[ editar artigo]

Instagram está virando Google?

Instagram está virando Google?

Instagram está passando por uma transformação profunda no seu algoritmo e se aproxima demais dos mecanismos de buscas do Google. O que isso impacta na experiência desta rede social?

Certamente, é isso que você irá compreender aqui e como usar isso a seu favor.

Por que o Instagram está virando o Google?

Antes disso, é válido compreender como acontece a experiência do Google. Diferente da rede social, a plataforma de buscas do Google; e que também se replica na experiência do YouTube, está focada no uso de palavras-chaves.

Desta forma, as pessoas acabam procurando por palavras-chaves de seus interesses. E todo o sistema de marketing digital acabou se pautando por esse sistema de interesses.

No entanto, as redes sociais como processo geral, acabaram consolidando a experiência da timeline, ou seja, a rede social que entregava interesses para seus clientes internautas.

As diferentes e semelhantes experiências em redes sociais, com certeza, começou com o Facebook. Neste sentido, é óbvio que a dinâmica de interesses também acabou se naturalizando sobre essa rede social.

Facebook como precursor das experiências

O processo de experiência pessoal se tornou foco central de praticamente todas as redes sociais. O Facebook consolidou essa dinâmica advinda de outras redes sociais rudimentares como o Orkut.

O ponto em questão é que elas não foram projetadas para criar buscas por palavras-chaves. O algoritmo de experiências se dava pela sugestão da própria rede social sobre os interesses do seu internauta.

Surge a hashtag como palavra-chave

A hashtag surge como paliativo para marcar temas e assuntos de interesse dos internautas em buscar mais contatos. E nesta perspectiva, acabou criando uma dinâmica de grande interesse por parte da audiência.

No entanto, a integração de postagens com os mecanismos de buscas do Google, fato de grande interesse por parte de todos, não era viável.

Testes foram realizados e se percebeu que o Google estava já criando dinâmicas de identificação de perfis das redes sociais. Essa âncora de conteúdo era dada pelos poucos momentos de textos que os perfis conservavam nas bios ou apresentações de perfis.

Esforços de identificação do Google

Porém, aquilo que era produzido como conteúdo, internamente, nas redes sociais, não estava dirigida para ser identificada. Mas, mesmo assim, o Google ainda gerava esforços para tentar identificar.

Com a mudança de postura do Instagram, a integração poderá ser bem mais evidente e de grande interesse por parte dos produtores de conteúdo e de curso online.

Afinal de contas, um dos métodos mais consolidados de vendas e de inscrições de cursos e treinamentos online é o método do funil de vendas. Por isso, essa perspectiva traz muito interesse para quem tem grande força de criação de conteúdo.

Investimento em redes sociais

É notório que o produtor de conteúdo e de curso online precisa investir em produção de conteúdo para as redes sociais. Quanto mais força de produção, maior será também sua capacidade de atingir sua audiência.

Por isso, invista também em textos de grande valor, principalmente, usando todos os caracteres disponíveis para aumentar ainda mais sua força de identificação pelos mecanismos de buscas.

Certamente, suas postagens no Instagram serão fundamentais para se destacar no interesse de sua audiência, principalmente, quando seu segmento for de bastante concorrência.

O que muda a partir de agora?

O que muda é que agora as postagens do Instagram estarão também sendo identificadas, internamente, para entregar para seus internautas mais conteúdo de interesse.

Quem postar textos completos com muitas palavras-chaves, estará também mais suscetível a ser entregue como compartilhamento orgânico para as pessoas que têm essas características de interesses.

 

Como Criar Curso Online
Rafael Cardoso
Rafael Cardoso Seguir

Um cidadão que deixou de ser passivo para trazer luz e ambiente à discussão social e político.

Ler conteúdo completo
Indicados para você